Márcio Coelho

Márcio Coelho entrou para o Grupehq em 1981, começou a publicar na Maturi e Epopéia Potiguar personagens como Crop, o lunático; Urinákel e Bostiákel e o Condor Negro, todos no gênero ficção científica e humor; Em 1982 é publicada na revista SUPERFICÇÃO nº. 1, da editora Press Editorial, a hq “Instante para a Babilônia” (texto de Júlio Emílio Braz), tendo sido sua primeira experiência profissionalmente; Expôs no CBBD (Centre Belge de la Bande Dessinée), em Bruxelles, algumas páginas dos “Cavaleiros do Estandarte Ardente” juntamente com outros brasileiros que eram agenciados pela Commu International; Em 2000, foi um dos ganhadores do concurso Directv “A liberdade está em suas mãos”, no formato HQ; Participou da arte-final dos “Guerreiros das dunas” de Emanoel Amaral; Em 2001, publicou diariamente, no jornal Diário de Natal a tira em quadrinhos “As Velhinhas”; Em 2011 foi um dos participantes do álbum MSP Novos 50 – Maurício de Sousa por 50 novos artistas, 3º volume da homenagem aos 50 anos de Maurício de Sousa Produções; Atualmente suas histórias em quadrinhos podem ser lidas nas revistas do Projeto Revista Maturi, onde também atua como um dos editores da revista, tornando-a uma referência para o quadrinho de qualidade do RN.